Brasilia 1600 1973

Compartilhe

Brasilia 1973 1600 com 60 CV e pesando menos de 900 KG fez a diferença, do Nordeste ao Sudeste, sem manutenção.

Para um hatch de pequeno porte era o carro ideal para os anos 70, pequeno por fora, grande por dentro, consumia pouco combustível, manutenção simples fácil e barata, e muito bonito para a época.

Em uma época em que o crescimento das petroquímicas e siderúrgicas estava no auge e existia uma classe com o dinheiro no bolso bem disposta a investir no mundo dos automóveis, a classe de operários de médio e baixo poder aquisitivo, que eram agrande maioria.

O Fusca era uma ótima opção, mas pagando um pouco mais para ter uma Brasilia com mais espaço e com um visual inovador valia a pena. 

Posso dar uma ideia para quem não viveu a época sobre o visual do carro, ver a Brasilia pela primeira vez causava o mesmo impacto de quando vemos nos dias de hoje um esportivo recém lançado.

A classe operária dos grandes centros, principalmente São paulo, Rio e algumas regiões do Sul do Brasil correram para as concessionárias, tanto que no final dos anos 70 a Brasilia foi carinhosamente chamada em algumas regiões de carro do peão de obra feliz. 

Além do lindo visual, a Brasilia tinha todas as vantagens de um VW 1600, manutenção simples e barata, e extremamente resistente em viagens a longa distância.

Era muito comum viagens da região sudeste para o nordeste de migrantes de famílias nordestinas em época de férias, “a minha família foi uma delas”.

A questão era que bastava encher o carro de bagagem, colocar a família dentro, levar uma caixa de ferramentas com uma chave de fenda e um alicate, uma bobina dois platinados, e pronto bastava parar para abastecer, e podia viajar 3 ou 4 dias sem a menor preocupação.







Ficha Técnica – Volkswagen Brasília 1973

Carroceria hatch;

Porte Compacto;

2 portas;

Motor VW Box 1600 refrigerado a ar;

Cilindros 4 opostos;

Longitudinal;

Tuchos Mecânicos;

Tração Traseira;

Combustível Gasolina;

Carburador simples – dupla opcional;

Direção Simples;

Câmbio manual de 4 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a tambor nas 4 rodas traseiras;

Peso 896 KG;

Potência 65 CV;

13 kgfm a 3000 rpm

Potência Máxima 4600 RPM;

De 0 a 100 – 19,8 Segundos – com rodas originais;

Velocidade máxima 130 KM/h;

Consumo Consumo na Cidade 8,9 KM/L – Estrada 11 KM/L – com rodas originais;

Porta malas 140 Litros;

Carga útil Não informado;

Tanque de combustível 46 Litros;

Carros dos anos 80.

Deixe um comentário