BMW 325i 2.5 Sedã 1992 mais um bem-sucedido modelo de elite que desembarcou no Brasil

Compartilhe

Entre os modelos de elite, ele virou febre nacional, no início da década de 1990, tanto na versão sedã, como hatch, ao lado do Audi A3

BMW 325i 2.5 Sedã 1992, e hatch, eram os modelos básicos e intermediários da montadora alemã. Aqui no Brasil, sua chegada causou um grande frison, entre os amantes de modelos de elite.

O Audi A3 e a BMW 325i 2.5, no início da década de 1990, sem dúvida eram os importados, mais vistos nas estradas do Brasil. Modelos que ofereciam um ótimo pacote de equipamentos de segurança e conforto, já mais vistos por aqui, sem contar a qualidade e o desempenho do conjunto.

O modelo vinha equipado com o eficiente motor M50B25 2.5 de 6 cilindros e 24 válvulas com 192 cv de força, com 231 km/h de velocidade final, além de freios ABS a disco nas 4 rodas e tração traseira. E um conjunto, chassi, câmbio e carroceria, que dava o equilíbrio perfeito ao carro.

O BMW 325i 2.5 Sedã 1992, se tornou um dos importados seminovos mais procurados, o motivo, além do sonho de ter um BMW, o preço baixo de uma unidade com mais de dois anos de uso, atraía muitos sonhadores. Por ser classificado como um modelo de elite de alto custo ainda zero km, o valor de revenda caia muito.

O grande problema era, manter o seminovo na garagem, um modelo que ainda tinha poucas opções de oficinas para as manutenções, preventivas e corretivas, sem contar que para conseguir peças, existia um longo tempo de espera, e o valor bastante salgado, na hora da compra e execução dos serviços.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma ótima estabilidade, o BMW incrivelmente conseguia unir, maciez e eficiência, em uma mesma suspensão.

O motor – Equipado com o motor M50B25 2.5 de 6 cilindros e 24 válvulas e 192 cv, com torque máximo de 25 kgfm a 4700 rpm, era eficiente e confiável. Com uma ótima velocidade final 231 km/h.

Câmbio –  O câmbio automático de 5 velocidades, trazia uma nova tecnologia para o Brasil, sem trancos nas trocas, e exigindo pouca manutenção.

Retomadas e ultrapassagens – Mesmo sendo um modelo que pesava 1365 kg, era rápido e eficiente com aceleração de 0 a 100 em 9 segundos.

Consumo –  Para um motor 2.5 multiválvulas, com injeção multiponto, fazer 6,2 km/l na cidade, estava dentro do esperado para a época, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Duplos de lentes boleadas, posicionados na horizontal, embutidos com recuo, atrás de uma lente;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes, bicolor, preto e cinza;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Bipartida, com frisos na vertical e uma moldura cromada;

Retrovisores Externos – Panorâmicos na cor da carroceria, com controle elétrico interno;

Frisos – Não;

Rodas – 205/60 R15;

Maçanetas – Na cor da carroceria;

Logo – “325i”, Na tampa do porta–malas;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Sim;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil em tons cinza e grafite;

Volante – Espumado de quatro raios raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Digital;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico nas 4 portas;

Sistema de travamento das portas – Elétrico central;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Com apoio para o braço, encosto de cabeça cinto de segurança de três pontos, para dois passageiros;

Encosto de cabeça – Para quatro passageiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – BMW 325i 2.5 Sedã 1992

Carroceria – Sedã;

Porte – Médio;

Portas – 4;

Motor –  M50B25 2.5;

Cilindros – 6 em linha;

Válvulas por cilindro – 4;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 192 cv;

Peso Torque – 54,6 kg/kgfm;

Cilindrada – 2494 cm³;

Torque máximo – 24 kgfm a 4700 rpm;

Potência Máxima – 5900 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Injeção Multiponto;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Automático de 5 marchas com alavanca no assoalho;

Embreagem – Conversor de torque;

Freios – Freio ABS, a disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras;

Peso – 1365 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Independente, multibraços – Mola helicoidal;

Comprimento – 4433 mm;

Distância entre-eixos – 2700 mm;

Largura – 1698 mm;

Altura – 1393 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 9 Segundos;

Velocidade máxima – 231 km/h;

Consumo: Cidade 6,2 km/l – Estrada 9,4 km/l;

Autonomia: Cidade 403 km – Estrada 611 km;

Porta malas – 435 Litros;

Carga útil – 460 kg;

Tanque de combustível – 65 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 233.754,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário