Blazer DLX 2.2 1999/00 uma das versões básicas do SUV da Chevrolet

Compartilhe

O SUV da montadora americana, chegou aqui no Brasil em 1995, com a dura missão de substituir a segunda geração dos gigantes, Chevrolet Veraneio e Bonanza

O Chevrolet Veraneio era um utilitário de grande porte, com 512 mm a mais na distância entre-eixos, que o Chevrolet Blazer. Já o Chevrolet Bonanza, tinha uma distância entre-eixos 128 mm, menor que o novo SUV.

A unidade aqui da matéria, o Chevrolet Blazer DLX 2.2 1999/00, é uma das versões básicas, do final da década de 1990, porém muito bem equipada, com ar-condicionado, trio elétrico, cinto de segurança de três pontos para dois passageiros no banco traseiro e rodas de liga-leve.

Entre os anos de 1995 e 2000, alguns setores dos serviços públicos, federais, estaduais e municipais, receberam muito bem o novo SUV da Chevrolet; Polícia Federal, Civil e militar, e nas versões top de linha, foi utilizado como carro oficial de muitos políticos de alto e médio escalão.

Mas nos setor da saúde, ainda ficou um vazio do antecessor Chevrolet Veraneio, ambulâncias e serviços de emergência, não aceiram muito o Chevrolet Blazer. A melhor opção acabou sendo comprar e adaptar, as verões básicas da picape S-10 no chassi.

Desempenho

Estabilidade –  A Chevrolet conseguiu unir conforto e segurança na mesma suspensão, um feito raro para as montadoras aqui no Brasil.

Motor –  Utilizava o motor Chevrolet Família II 2.2 de 113 cv, com aceleração de 0 a 100 em 18,2 segundos, era um modelo confiável, mas sem o fôlego ideal para um SUV de médio porte.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, era macio, confortável e de engates precisos.

Retomadas e ultrapassagens – Era eficiente e seguro, mas com 5 adultos e porta malas cheio, era sempre bom o motorista ficar atento em ultrapassagens em vias de mão dupla.

Consumo –  Para um modelo de grande porte pesando 1620 kg, consumir 6,8 km/l na cidade, era considerado dentro dos padrões para a época, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Imagens Sávio Tadeu Júnior – Três Corações MG

Acabamento Externo

Faróis –  De lentes planas, chanfrado nas extremidades.

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor grafite;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – De plástico, com a gravata, Chevrolet ao centro;

Retrovisor Externo – Panorâmico com ajuste elétrico interno;

Frisos – Fino friso emborrachado, em toda a extensão lateral;

Rodas – De liga leve, 235/75 R15;

Maçanetas – Embutidas na porta na cor grafite;

Logo – “Blazer DLX” na lateral dos para – lamas dianteiros;

Lanterna Traseira – Tricolor, com luz de ré;

Bagageiro – Sim;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Sim;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil na cor grafite;

Volante – Espumado de 4 raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico nas quatro portas;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em tecido;

Acabamento das portas – Em vinil e tecido;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Com cinto de segurança de três pontos e encosto de cabeça vazado, para dois passageiros;

Encosto de cabeça – Para quatro passageiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Blazer DLX 2.2 1999/00

Carroceria – SUV;

Porte – Médio;

Portas – 4;

Motor –  Chevrolet Família II 2.2;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 84,4 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Injeção Multiponto;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 velocidades, com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1620 kg;

Comprimento – 4608 mm;

Distância entre-eixos – 2718 mm;

Potência – 113 cv;

Cilindrada – 2198 cm³;

Torque máximo – 19,2 kgfm a 2500 rpm;

Potência Máxima – 4800 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 18,2 Segundos;

Velocidade máxima – 150 km/h;

Consumo: Cidade 6,8 km/l – Estrada 9,5 km/l;

Autonomia: Cidade 517 km – Estrada 722 km;

Porta malas – 456 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 76 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 153.321,00 – Valor estimado para pessoa física.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe uma resposta