Alfa Romeo 2300B 1976 ganha novo painel e volante com regulagem de altura

Compartilhe

Utilizando um motor 2.3 de 4 cilindros, entregava basicamente o mesmo desempenho, dos modelos de 6 e 8 cilindros, e foi muito bem avaliado pelas revista automotivas da época

O Alfa Romeo 2300B 1976, estava em produção desde 1974, utilizando tecnologias, que ainda eram novidades aqui no Brasil, como freio da disco nas 4 rodas, câmbio de 5 marchas, e um eficiente motor de 4 cilindros, com velocidade final de 170 km/h, e aceleração de 0 a 100 em 11,5 segundos.

Ainda em 1976, o 2300B, recebeu seu maior upgrade, além do novo painel, acolchoado e com mostradores quadrados, o volante ganha regulagem de altura, e cinto de três pontos nos bancos dianteiros. Nova vedação e novo sistema elétrico também foram adicionados ao modelo.

Abaixo segue a tabela com desempenho dos principais concorrente em 1976

Dodge Dart Sedan de Luxo 5.2 V8Velocidade final, 175 km/h – Aceleração de 0 a 100, 12 segundos – Consumo Urbano 5 km/l e Estrada 8 km/l;

Ford Maverick Sedan Luxo 4.9 V8Velocidade final, 168 km/h – Aceleração de 0 a 100, 12,4 segundos – Consumo Urbano 4,2 km/l e Estrada 5,5 km/l;

Alfa Romeo 2300B 2.3 4 cilindros – Velocidade final, 170 km/h – Aceleração de 0 a 100, 11,7 segundos – Consumo Urbano 5,1 km/l e Estrada 9,6 km/l;

Apenas o Opala Comodoro 4100, conseguia superar o modelo da Alfa Romeo.

No comparativo acima, percebemos que os 3 modelos entregam, basicamente o mesmo desempenho, sendo que o, Alfa Romeo 2300B, é mais econômico na estrada e mais ágil de 0 a 100.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma boa estabilidade, com um peso muito bem distribuído, e um eficiente sistema de tração traseira.

Motor –  Utilizando o motor Alfa Romeo 2.3 de 4 cilindros, era robusto, e com um giro bastante estável em altas rotações, confiável, mas o custo das manutenções preventivas e corretivas de um modelo 0 km, ainda eram considerados de altos para os padrões brasileiros.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, era de engates macios e precisos, e dava ao carro um torque muito eficiente em altas rotações.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor elástico com bom fôlego, que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era seguro e confiável.

Consumo –  Para um modelo de grande porte que pesava 1360 kg fazer em média 5,1 km/l na cidade estava dentro do esperado, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis – Duplos posicionados na horizontal, de lentes boleadas;

Setas dianteiras – Embutidas abaixo do para-choque com repetidores de setas, nos para-lamas dianteiros;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromados, com friso emborrachado;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Bipartida, com o brasão Alfa Romeo;

Retrovisores Externos – Panorâmicos com ajuste manual;

Frisos – metálico em toda a extensão do rodapé lateral do carro;

Rodas – De aço 185/70 R14;

Maçanetas – Na cor grafite, embutidas na carroceria;

Logo – “Alfa Romeo B”, na tampa do porta-malas;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala quadrada;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em couro e vinil;

Volante – De três raios, estilo executivo;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em Courvin;

Acabamento das portas – Em Courvin;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Com apoio para o braço;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Alfa Romeo 2300 B 1976

Carroceria – Sedã;

Porte – Grande;

Portas – 4;

Motor –  2.3;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 140 cv;

Peso Torque – 64,8 kg/kgfm;

Cilindrada – 2310 cm³;

Torque máximo – 21 kgfm a 3500 rpm;

Potência Máxima – 5700 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas 4 rodas;

Peso – 1360 kg;

Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Mola helicoidal;

Comprimento – 4692 mm;

Distância entre – eixos – 2729 mm;

Largura – 1692 mm;

Altura – 1463 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 11,7 Segundos;

Velocidade máxima – 170 km/h;

Consumo: Cidade 5,1 km/l – Estrada 9,6 km/l;

Autonomia: Cidade 510 km – Estrada 960 km;

Porta malas – 436 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 100 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 196.403,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe uma resposta