Alfa Romeo 156 Elegance, desembarcou no Brasil e mostrou como se faz um sedã médio

Compartilhe

Alfa Romeo 156 Elegance, é uma das versões na carroceria sedã três volumes da montadora italiana, do projeto 156, que também disponibilizava a carroceria SW. Desembarcou no Brasil no final da década de 1990, durante a febre dos importados, e mostrou que tinha em seu DNA a qualidade de um modelo de elite.

O brasileiro passou a ter a verdadeira noção de qualidade de um sedã médio com a abertura do mercado no início da década de 1990. Durante as décadas de 1970 e 1980, vivemos a era dos modelos chamados nacionais, os respeitados Ford Corcel, Ford Del Rey, VW Passat Quadrado, VW Santana e Chevrolet Monza, que fizeram nossa alegria, mas deixaram bem claro o nosso atraso tecnológico.

Outra situação que ficou muito evidente, foi a gigantesca diferença da fragilidade do poder de compra do Brasil para países de primeiro mundo, as principais nações do continente europeu, além dos E.U.A, Japão, Austrália e Canadá, conseguiam comprar sedãs médios de elite com tecnologias muito a frente de nosso tempo e recheados de equipamentos de segurança e conforto, a preço de carros populares. “Levando em conta a força da moeda local de cada país”.

Já no Brasil para comprar um veículo de luxo de médio porte, até os dias de hoje, o brasileiro tem que desembolsar gigantescas quantias, em média 400 a 500 salários mínimos. Já na Itália ou Alemanha, um modelo zero km como o Alfa Romeo Quadrifoglio, gira em torno de 57 salários mínimos “local”, a diferença pesa quase 10x menos no bolso do europeu. Para resumir, você compra no Brasil carros compactos 1.0 praticamente sem equipamentos com o mesmo peso financeiro que um europeu compra um carro de luxo de médio porte, com tecnologia e equipamentos de ponta.

Votando a falar do nosso, Alfa Romeo 156 Elegance, ele nasceu na Europa no final de 1997 já como modelo 1998, e foi eleito o carro do ano. As versões com o motor 2.0 16V Twinspark, foram as mais emplacadas, mas sem dúvida o auge do modelo foi a partir de 2003 com os motores 2.5 V6 que alcançavam velocidade final real de 227 km/h e aceleração de 0 a 100 em 8,5 segundos.

Mas independente da motorização ou da versão, um dos atributos que mais chamava a atenção no projeto, era sua velocidade de cruzeiro, o carro se mantinha por longos períodos em velocidades acima de 180 km/h, com o giro do motor bastante estável, e a estrutura do carro entregava estabilidade e conforto, sem balanços repentinos em restas e sem saída de pista em curvas de alta.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, dava ao carro uma ótima estabilidade, a montadora mais uma vez, conseguiu unir em um mesmo carro conforto e segurança.

Motor –  Utilizando o motor Twin Spark 2.0 16V, era robusto, e com um giro bastante estável em altas rotações.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidade, foi desenvolvido pelo setor Ferrari F-1, dava um ar todo esportivo ao carro, bastante elástico e engates precisos.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor elástico com muito fôlego, que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era seguro e confiável.

Consumo –  Para um modelo esportivo com motor 2.0 16v, fazer na cidade 7,9 km/l na cidade, estava dentro do esperado para a época.

Acabamento Externo

Faróis –  Com linhas que acompanham o desenho do carro, levemente chanfrado nas extremidades;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor da carroceria;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Com frisos na horizontal, posicionada, abaixo do para-choque e também ao lado do brasão, Alfa Romeo;

Retrovisores Externos – Panorâmicos com ajuste elétrico, na cor da carroceria;

Frisos – Não;

Rodas – De liga-leve 205/60 R15;

Maçanetas – Na cor prata;

Logo – “156”, na tampa do porta-malas;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré, embutida na carroceria e na tampa do porta – malas;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Sim;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular + computador de bordo;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil e madeira;

Volante – Esportivo de três raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Automático;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico nas 4 portas;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Com encosto de cabeça e cinto de segurança de três pontos para dois passageiros;

Encosto de cabeça – Para quatro passageiros com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha técnica – Alfa Romeo 156 Elegance – Ano 1995

Carroceria – Sedã;

Porte – Médio;

Portas – 4;

Motor –  Twin Spark 2.0 16V;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 4;

Posição – Transversal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 155 cv;

Peso Torque – 65,4 kg/kgfm;

Cilindrada – 1970 cm³;

Torque máximo – 19,1 kgfm a 3500 rpm;

Potência Máxima – 6400 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação – Injeção Multiponto;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras;

Peso – 1250 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Independente braço arrastado – Mola helicoidal;

Comprimento – 4430 mm;

Distância entre-eixos – 2595 mm;

Largura – 1745 mm;

Altura – 1415 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 8,6 Segundos;

Velocidade máxima – 212 km/h;

Consumo: Cidade 7,9 km/l – Estrada 10,6 km/l;

Autonomia: Cidade 498 km – Estrada 668 km;

Porta malas – 318 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 63 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 333.872,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário