Dodge Dart Gran Coupé 1973 um V8 que é pura elegância

Dodge Dart Gran Coupé 1973, um V8 que é pura elegância, equipado com itens de conforto, pouco conhecidos no Brasil no início da década de 1970

Como já sitei em outros posts, a Dodge/Chrysler foi uma montadora extremamente ousada, trazer para o Brasil modelos de grande porte, luxuosos, com itens de conforto ainda pouco usados por aqui e equipando seus modelos V8, com o maior motor para carros de passeio na década de 1970, como o Dodge Dart Gran Coupé 1973, fizeram com que a empresa vivesse em uma verdadeira corda bamba financeira.

Ajuste interno dos retrovisores e direção hidráulica de série, vidros elétricos e ar – condicionado como opcionais, eram itens extremamente raros na época, além da alta qualidade dos materiais utilizados no acabamento, a tentativa da montadora de agradar o público da América do Sul, e implantar as características de carros norte-americanos, levaram a Dodge ao extremo.

Na primeira metade dos anos 1970, ter um Dodge Dart, literalmente era para poucos, um modelo de alto custo, tanto nas concessionárias para compra, como para as manutenções corretivas e preventivas.

Mas infelizmente a montadora não conseguiu emplacar seus modelos aqui em terras brasilis, em 1981 já sob a direção da Volkswagen a produção seria encerrada com uma promoção de vendas no mínimo curiosa, as últimas unidades de Dodge, foram colocadas a venda custando o mesmo preço de geladeiras, algo próximo de R$ 2.500,00 em valores atualizados, o motivo era que os gigantes americanos, faziam em média 4 Km/L e as manutenções era de alto custo, se tornando um modelo inviável para o mercado nacional.

Desempenho – Dodge Dart Gran Coupé 1973

  • O poderoso motor Dodge LA 318 – 5.2 V8, conseguia deixar o carro ágil e gostoso de dirigir, de 0 a 100 em ótimos 10,9 Segundos, e velocidade final de 177 KM/h reais, bons números para a primeira metade dos anos 1970 em um país de terceiro mundo, que utilizava uma gasolina de péssima qualidade;
  • O ponto negativo ficava para o consumo, era um beberrão compulsivo, se estivesse muito bem regulado, e com as manutenções em dia, fazia no máximo 5 Km/L na cidade, a registro de modelos semi novos nos anos 1970 que chegavam a fazer 2 Km/L na cidade;
  • A suspensão era muito macia, passando conforto para o motorista, mas era pouco estável em curvas de alta, além da suspensão macia que prejudicava em manobras, o sistema de direção hidráulica era pouco preciso.

Imagens Pastore Car Collection

Imagens Pastore Car Collection

Imagens Pastore Car Collection

Imagens Pastore Car Collection

Acabamento Externo

  • Frente com faróis redondos de lentes boleadas, embutidos com recuo;
  • Grade de ar dianteira metálica, estilo colmeia;
  • Setas dianteiras, embutidas na grade de ar;
  • Largos Para – Choques de aço carbono cromados;
  • Friso metálico lateral contornando os para – lamas;
  • Capota em vinil na cor preta;
  • Logo na capota de vinil ” Gran-Coupe”;
  • Retrovisor cromado redondo, muito pequeno para um carro tão grande;
  • Maçaneta cromada;
  • Rodas de aço família Dodge, com grandes calotas cromadas;
  • Lanternas traseiras bicolor, com luz de ré;
  • Grade traseira cromada;
  • Ponteira do escapamento cromada.

Imagens Pastore Car Collection

Imagens Pastore Car Collection

 

Imagens Pastore Car Collection

 

Imagens Pastore Car Collection

Acabamento Interno

  • Painel com mostradores redondos + relógio analógico;
  • Volante em imitação de marfim, com meia lua metálica para o acionamento da buzina;
  • Alavanca de troca de marchas na coluna de direção;
  • Painel com forração em madeira;
  • Cinzeiro embutido no painel;
  • acendedor de cigarros;
  • Acabamento de bancos e portas em vinil imitação de couro, couro original – Opcional;
  • Cinzeiros cromados nas portas dianteiras e traseiras;
  • Rádio AM Chrysler;
  • Botão de ajuste interno do retrovisor;
  • Ar – quente;
  • Ventilador de três velocidades;
  • Ar – condicionado opcional;
  • Acionamento dos vidros manual basculante, elétrico como opcional;
  • Assoalho acarpetado;
  • Porta – malas emborrachado.

Imagens Pastore Car Collection

Imagens Pastore Car Collection

 

 

Imagens Pastore Car Collection

Imagens Pastore Car Collection

 

Imagens Pastore Car Collection

 

Imagens Pastore Car Collection

Imagens Pastore Car Collection

Imagens Pastore Car Collection

Ficha Técnica

  • Carroceria Coupé;
  • Porte Grande;
  • 2 portas;
  • Motor LA 318;
  • Cilindros 8 em V;
  • Longitudinal;
  • Tuchos Hidráulicos;
  • Tração Traseira;
  • Combustível Gasolina;
  • Carburador;
  • Direção Hidráulica;
  • Câmbio manual de 3 marchas;
  • Embreagem monodisco a seco;
  • Freios a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;
  • Peso 1495 KG;
  • Potência 198 CV;
  • Potência Máxima 4400 RPM.
  • De 0 a 100 – 10,9 Segundos;
  • Velocidade máxima 177 KM/h;
  • Consumo Consumo na Cidade 4,7 KM/L – Estrada 7 KM/L;
  • Porta malas 436 Litros;
  • Carga útil Não informado;
  • Tanque de combustível 62 Litros;
  • Preço atualizado aproximado – Não informado;
  • Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Imagens Pastore Car Collection

 

Imagens Pastore Car Collection

Imagens Pastore Car Collection


Motor Tudo – Dodge Dart Gran Coupé 1973

Carros Clássicos Brasil – Dodge

Dodge Dart Gran Coupé 1973 um V8 que é pura elegância
Rate this post

Deixe uma resposta